Tráfico humano

NEREIDE JORGE PEREIRA ESPÍNDOLA

Resumen


A pesquisa trata das questões relativas ao tráfi co internacional de pessoas, o qual tem sido uma preocupação mundial com relação a sua repressão e prevenção. O fato é que o fenômeno se apresenta com considerável aumento gradativo, resultado de contradições políticas e sociais que foram acentuadas pela globalização e o avanço tecnológico, bem como pelas lacunas deixadas na fi scalização e pela corrupção fronteiriça dos Estados-Nações. Assim, tanto o tráfi co humano para fins de exploração sexual como para a prática do trabalho escravo vem sofrendo um gravamento, tendo como principal causa a desigualdade social e cultural dos povos.

 

PALAVRAS CHAVE

Pessoas, Tráfico internacional, Exploração sexual, Trabalho escravo.

Texto completo:

PDF

Referencias


Baganha, I. (2008). Tráfi co de Mulheres em Portugal para fi ns de exploração sexual. Coleção estudos do Género, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Lisboa. Brasil. Legislação. Disponível em Acesso em 08 jun 2013. Correio Braziliense. PF desarticula quadrilhade tráfi co internacional para trabalho escravo. (15/05/2013). Disponível em

/pf-desarticula-quadrilha-de-trafico-internacional-para-trabalho-escravo.shtml>. Acesso em 14 jun 2013.

Costa, J. Azevedo da. (2011). Tráfico de SeresHumanos. (2011). Disponível em http://www.verbojuridico.com/doutrina/2011/joanacosta_trafi cosereshumanos.pdf. Acessoem 15 jun, 2013.

Dassie Leite, A. P. (2007). O grupo terapeutico fonoaudiológico como possibilidade de intervencao junto a criancas disfonicas: análice de um proceso. Campinas.

Diniz, M. H. (2005). Curso de Direito Civil Brasileiro. Direito de Família. 20. ed. São Paulo:

Saraiva.

Ferreira, L. C. M. (2007). Seguridade Social e Direitos Humanos. São Paulo: LTr.

Fleiner, T. (2003). O que são Direitos Humanos? (Trad.) de Andressa Cunha Curry. São

Paulo: Max Limonad.

Greco, R. (2009). Curso de Direito Penal. v. 3. Rio de Janeiro: Impetus.

Kant, I. (2004). Fundamentação da metafísica dos costumes e outros escritos. (Trad.) Leopoldo Holzbach. São Paulo: Martin Claret.

Mendes, F. P. (2012). O tráfi co de pessoas e a exploração da força de trabalho. Jus Navigandi.

Disponível em

Moraes, A. de. (2003). Constituição do Brasil interpretada e legislação constitucional. 2 ed. São Paulo: Atlas.

Piovesan, F. (2002). Direitos humanos e o direito constitucional internacional. 5. ed. São Paulo: Max Limonad.

Piovesan, F. (2005). Direitos humanos, o princípio da dignidade humana e a Constituição

brasileira de 1988. Revista dos Tribunais, 94(833), 41-55. São Paulo, março.

Santos, B., Gomes, C., Duarte, M., Baganha, M., Sarlet, I. W. (2006). Dignidade da Pessoa

Humana e Direitos Fundamentais. Porto Alegre: Livraria do Advogado.

Schulze, C. J. (2013). O princípio da dignidadee o tráfi co internacional de seres humanos.

Jus Navigandi. Disponível em: Acesso em 05 jun.Smith, A. do Socorro Pantoja de Oliveira. Adefi nição do crime de tráfi co de pessoas para exploração sexual após a promulgação da Leinº 12.015/09. Jus Navigandi. Disponível em:.Acesso em 10 jun 2013.

Tirado Acero, M. (2010). Comercio sexual. Una mirada desde la sociología jurídica. IIDS-

-FEFSA Lima-Bogotá.

Tirado Acero, M. Implicaçõ es do trabalho sexual como atividade legalmente reconhecida:

Um acercamento ao trabalho sexual desde suas dimensõ es socioló gicas e econômicas. Prolegómenos Derechos y Valores, XIV(27). Universidad Militar Nueva Granada.

Disponível em: http://www.umng.edu.co/documents/63968/71198/tnn_15.+articulo+

+rev+27.pdf

Vicente, P., Alexandrino, M. (2010). Direito Constitucional Descomplicado. 5. ed., rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense. São Paulo: Método.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons
Revista Vis Iuris by Universidad Sergio Arboleda santa marta is licensed under a Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional License.